O Excedente

A formação econômica do Brasil é uma leitura necessária a todas as pessoas. Ao fim do primeiro capítulo eis o resultado:

O excedente

Que formação tão longa e vil
Que a terra fértil fez cercar
Que pôs o homem sobre o rio
Que pôs o homem sobre o mar

Que tanto trama teu covil?
Que fardo trazes para cá…
Que culpa tinha o Brasil
Que tanto foste a escravizar?

Que linha está a nos cortar
Que nunca vi por este chão?
Que forças tens de controlar

Que podes tudo, até no não!
Que um dia vou te aprisionar
Que a vida é nada sem quinhão!

D.V. (para Celso Furtado)

Anúncios

Aqui o melhor comentarista é você!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s