Poesia de Obra

Em cima do arranha-céu
Por trás do longo véu
Que cobre o turbilhão
Sob a santa proteção
Sobre os carros, sobre o chão
Cuidado, perigo e atenção
Ela mata mais que avião
Eles morrem por um pouco de pão
No início era apenas um vão
No fim, o sangue e a mansão
Burgueses andando no salão
Sequelados sofrem em vão
Por trás do longo véu
Em cima do arranha-céu

 

D.V

Aqui o melhor comentarista é você!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s